Utilizando Ferramentas Auxiliares

Processamentos do SPED e Análise de Registro para EFD.

Utilizando Ferramentas Auxiliares

As ferramentas auxiliares permitem a utilização de recursos para a complementação e auxílio aos usuários nas operações realizadas.

As ferramentas auxiliares são encontradas no menu Ferramentas.

Processamentos do SPED           

Aba Empresa           

Nesta aba são exibidos os Registros da EFD – PIS/PASEP e COFINS.

 

 

 

Selecionar os registros manualmente

Marque esta opção caso deseje selecionar os registros manualmente.

 

Importar dados via Extrator           

Para o correto funcionamento da ferramenta, é necessário o engine code: codeID004293.egn.

 

Esta ferramenta importa as informações do ERP para as tabelas da EFD – Contribuições com base no engine code: codeID004293.egn.

 

Ferramenta controlada através do item de segurança 4293.

 

De acordo com a medida Provisória 563/12 (Programa Brasil Maior), os registros P010, P100 e P200 serão gerados com base na receita bruta calculada sobre as Saídas feitas e que os produtos tenham NCM vinculado à tabela de Atividades que geram direito à contribuição previdenciária sobre a receita bruta.

O registro 0145 será gerado com base no cálculo do registro P100.

 

Após geração dos registros do bloco P e do registro 0145, ao ser validado com as novas alterações foi detectada uma única advertência, que segundo o link que segue a mensagem será suprimida na próxima versão do validador: A soma do campo 04 (Valor da Receita Bruta Total do Estabelecimento no Período) do(s) registro(s) “P100” do período da escrituração, deve ser igual ao valor do campo 03 (Valor da Receita Bruta Total da Pessoa Jurídica no Período) do registro “0145”, do respectivo estabelecimento.

http://www.spedbrasil.net/forum/topics/efd-contribuicoes-bloco-p-erros-improcendentes-no-pva.

 

Na abertura da manutenção Processamento do SPED, será considerado o XML do layout referenciado no cadastro de referências.

 

 Versão 004 ou inferior, será considerado o SPEDPC_004.

Versão superior à 004, irá considerar o XML correspondente ao layout. (Exe.: 005 SPEDPC_005).

 

Ao se importar os registros de filiais os registros 0145 e todos do bloco P serão importados.

 

O valor do IPI do frete só será calculado quando estiver marcada a opção de Uso próprio/consumo e a Natureza de Operação calcular IPI do frete.

 

Na totalização da receita bruta serão consideradas NRMs com códigos de clientes como participante.

 

Na geração do registro C100 com base em NRM será considerado o campo Finalidade da manutenção de NRM, aba Dados Gerais, para preencher a situação do documento como 06 – Complementar.

 

Na geração do registro P100, quando as exclusões forem maior que a receita bruta, a base de cálculo ficará zerada. Exemplo: Se em um mês, um determinado produto teve mais devoluções do que vendas, as exclusões são maiores que a receita, então, ao invés de ficar negativa a base de cálculo ficará zerada, o que influenciará também no registro P200.

 

  As informações de PIS e COFINS dos patrimônios não serão enviadas quando tratar-se de empresas que estejam no regime cumulativo, ou seja, os registros F100 (aluguéis), F120 e F130 não serão gerados.

 

  Na Geração dos Registros M400/M410 e M800/M810, o usuário terá que informar no cadastro de Natureza de Operação o código da receita respectivo com base nas seguintes tabelas:

 

– Tabela 4.3.10: Produtos Sujeitos à Incidência Monofásica da Contr. Social – Alíquotas Diferenciadas (CST 04 – Revenda);

– Tabela 4.3.11: Produtos Sujeitos à Incidência Monofásica da Contr. Social – Alíquotas por Unid de Medida de Produto (CST 04- Revenda);

– Tabela 4.3.12: Produtos Sujeitos à Substituição Tributária da Contribuição Social (CST 05 – Revenda);

– Tabela 4.3.13: Produtos Sujeitos à Alíquota Zero da Contribuição Social (CST 06);

– Tabela 4.3.14: Operações com Isenção da Contribuição Social (CST 07);

– Tabela 4.3.15: Operações sem Incidência da Contribuição Social (CST 08);

– Tabela 4.3.16: Operações com Suspensão da Contribuição Social (CST 09).

 

A geração desses registros será por Natureza de Operação, ou seja, não irá considerar o cadastro de exceções, nem o cadastro de produtos.

Exemplo: para detalhar a Natureza da receita de uma operação que utiliza o CST 08, o usuário terá que observar a Tabela 4.3.15 que trata das Operações sem Incidência da Contribuição Social, informando o código reduzido (3 dígitos).

 

 

 

Importar retificações da EFD           

Esta ferramenta importa a EFD com base em arquivo texto. Ideal utilizar esta opção após fazer todas as consistências/validações no PVA da receita federal.

 

Ferramenta controlada através do item de segurança 4308.

 

 

Exportar arquivo para ambiente SPED           

Esta ferramenta gera o arquivo texto no formato da versão 1.0.1 da EFD – Contribuições.

 

Ferramenta controlada através do item de segurança 4306.

 

 

Aba Filiais           

Na EFD PIS COFINS, a entrega do arquivo deve ser feita pela Matriz, quando existir, portanto os dados das filiais devem ser importados e incorporados na EFD principal. Este processo pode ser feito da seguinte forma:

  

– Nas filiais executa-se todas as opções anteriores para gerar a EFD como se fosse um único ambiente.

– Após validada a EFD os arquivos das filiais devem ser enviados à matriz no formato para o ambiente SPED.

– Com a EFD da matriz também validada, acessa-se esta aba e  seleciona-se o diretório onde estão as EFDs para incorporação.

– Clica-se em Importar e somente os registros necessários serão importados das EFDs Filiais.

– Feito isso basta utilizar a ferramenta do item Exportar arquivo para o ambiente SPED.

 

Para importação de filiais, todos os registros que forem importados em duplicidade serão antes excluídos. Dessa forma o usuário não terá que acessar manualmente as manutenções e remover os registros das filiais.

 

Importante ter feito a importação da matriz antes do processamento nesta aba.

 

 

Análise de registros para a EFD           

Através desta ferramenta é possível visualizar as análises disponíveis de registros para EFD.

 

Para o correto funcionamento da ferramenta, é necessário o engine code: codeID004310.egn.

 

As customizações das verificações são feitas através do engine code: codeID004310.egn.

 

 

Figura 01

 

A seguinte opção de filtro é disponibilizada:

 

Período de Seleção

Neste campo será exibido o período de seleção para a análise de registros para EFD. O período de seleção será exibido de acordo com a ferramenta Seleção de Referência.

 

As opções de análises disponíveis são:

 – 01 – Diferença no valor apurado de PIS/COFINS nas Entradas (EFD x Escrita Fiscal);

 – 02 – Diferença no valor apurado de PIS/COFINS nas Saídas (EFD x Escrita Fiscal);  

 – 03 – Para operações de entrada/aquisição, o CST de PIS e de COFINS devem ser preenchidos com 99;

 – 04 – Código de situação tributária devem ser preenchidos para ICMS, IPI, PIS e COFINS;

 – 05 – Documento fiscal em duplicidade;

 – 06 – Número de nota com mais de 9 caracteres;

 – 07 – Itens da NRM com seqüência duplicada;

 – 08 – Cidades com mesmo código no IBGE;

 – 09 – Documentos com série com mais de 3 caracteres.

 – 10 – Notas Fiscais de Entrada com Direito a Crédito de PIS/COFINS sem a natureza da base de cálculo do crédito (Necessário importar dados via extrator)

 – 11 – Notas Fiscais de saída com CST igual a 01 sem alíquota e valor informado para PIS e COFINS (Necessário importar dados via extrator)

– 12 – Notas Fiscais de entrada com CST igual a 70 e com crédito informado (Necessário importar dados via extrator)

– 13 – Notas Fiscais de entrada com CST que gera direito a crédito porém sem alíquota e valor informado para PIS e COFINS (Necessário importar dados via extrator)

– 14 – Natureza de Operação de entrada com seus respectivos CSTs

– 15 – Produtos utilizados na referência com CST de entrada incorretos ou iguais a 99 (Necessário importar dados via extrator)

– 16 – Saída – Análise com detalhamento do produto

– 17 – Entrada – Análise com detalhamento do produto

– 18 – Diferença no valor apurado de BASE PIS/COFINS nas Entradas (EFD x Escrita Fiscal)

– 19 – Diferença no valor apurado de BASE PIS/COFINS nas Saídas (EFD x Escrita Fiscal)

– 20 – Diferença no valor apurado de PIS/COFINS nas Saídas (EFD x Escrita Fiscal)

 

Selecione as opções que deseja visualizar e clique no botão Listar para que sejam exibidas as informações.

 

Utilize a ferramenta Marcar Tudo ou as teclas de atalho (Ctrl+Shift+M), para marcar todas as opções. Utilize a ferramenta Desmarcar Tudo ou as teclas de atalho (Ctrl+Shift+D), para desmarcar todas as opções.

 

Caso deseje clique no botão Exportar para visualizar e salvar as informações em excel (.xls).

 

No engine code codeid004310.egn foi alterada a análise 16 – Saída – Análise com detalhamento de produto para considerar o frete em caso de serviço. Os campos alterados foram: Valor Contábil, Frete, Base PIS, Valor do PIS, Base COFINS e Valor do COFINS.

 

No engine code codeid004310.egn foi incluído  na análise 16 – Saída – Análise com detalhamento de produto os registros de cupom fiscal, modelo 2D. 

   



Este documento foi útil para você?